UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
SETOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
Departamento de Administração Geral e Aplicada
DAGA


Disciplina: TEORIA SOCIAL E ORGANIZAÇÕES
Código: HC250
EMENTA
Análise das categorias sociológicas fundamentais, segundo a teoria clássica e contemporânea; Mudanças atuais no trabalho, nas relações de trabalho e novas formas de sociabilidade; Relações de poder nas organizações e associações; Política, sociedade e democracia; Análises sobre o Brasil contemporâneo.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1. SOCIEDADE E TRABALHO NA SOCIOLOGIA: ANÁLISES CLÁSSICAS E CONTEMPORÂNEAS
a. Contexto histórico do surgimento da Sociologia e questões clássicas;
b. Análises sobre divisão do trabalho:
i. Durkheim: divisão do trabalho e solidariedade social;
ii. Weber: organização social, burocracia, formas de dominação e legitimação;
iii. Marx: divisão e organização do trabalho - alienação e exploração do trabalho no capitalismo.
2. ABORDAGENS CONTEMPORÂNEAS DA SOCIOLOGIA DO TRABALHO
a. análises sobre as atuais formas de divisão e organização do trabalho;
b. conflitos entre a racionalidade técnica e social, novas relações de trabalho e formas de sociabilidade;
c. mudanças no mercado de trabalho e desemprego;
d. organização dos trabalhadores;
e. economia, política e cultura: qual globalização? Que sociedade?
3. O BRASIL NO QUADRO DAS MUDANÇAS NO "MUNDO DO TRABALHO"
a. reforma do Estado, neoliberalismo e cidadania;
b. mercado de trabalho e emprego.

OBJETIVOS
1. Analisar as questões clássicas referentes ao trabalho e à sociedade;
2. Sistematizar o debate teórico recente - que analisa a sociedade, quanto às principais transformações no "mundo do trabalho" (inovações tecnológicas, organizacionais e implicações sociais);
3. Contextualizar o Brasil no quadro da mundialização;
4. Permitir ao aluno, reflexão sobre os fenômenos históricos e sociológicos presentes na realidade brasileira e internacional.
PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS E AVALIAÇÃO
Aulas expositivas, debates, discussões de textos e seminários temáticos. Avaliação a partir de trabalhos em equipe no decorrer do primeiro bimestre (50) e seminários temáticos em equipe no decorrer do segundo bimestre (50). Serão feitas ainda, uma avaliação no final do primeiro bimestre (50) e uma no final do segundo bimestre (40). A participação em sala de aula também será considerada (10).
BIBLIOGRAFIA INDICADA
Leituras obrigatórias
ARON, R. 1986. As etapas do pensamento sociológico. 2ª ed. Brasília : Edunb.
BRAVERMAN, H. 1981. Trabalho e capital monopolista. Caps. 3 e 4. Rio de Janeiro: Zahar.
CASTEL, R. 1998. As metamorfoses da questão social. Petrópolis : Vozes, 1998.
CASTELLS, M. 1999. A sociedade em rede. V. 1. São Paulo : Paz e Terra.
CASTRO, N. A. & COMIN, A. A. 1998. A alquimia organizacional: qualificação e construção do consentimento. Tempo Social, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 113-144, out.
DOMINGUES, J. M. 2001a. A estratificação social, o capitalismo e o futuro do trabalho. In : _____. Sociologia e modernidade. Para entender a sociedade contemporânea. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira.
DOMINGUES, J. M. 2001b. O Estado, a democracia e a cidadania. In : _____. Sociologia e modernidade. Para entender a sociedade contemporânea. Rio de Janeiro : Civilização Brasileira.
FIGUEIREDO, V. 2001. A Ciência da sociedade. Palestra proferida no XXV Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais, realizado em outubro de 2001, em Caxambu, Minas Gerais. www.anpocs.org.br : 19.maio.2002.
FIORI, J. L. 1997a. Elites nacionais e elites mundiais. In : _____. Os moedeiros falsos. 3ª ed. Petrópolis : Vozes.
FIORI, J. L. 1997b. O capitalismo e suas vias de desenvolvimento. In : _____. Os moedeiros falsos. 3ª ed. Petrópolis : Vozes.
GIDDENS, A. 1990. Capitalismo e moderna teoria social. Uma análise das obras de Marx, Durkheim e Max Weber. 3ª ed. Lisboa : Presença.
HOBSBAWN, E. 2000. O fazer-se da classe operária, 1870-1914. In : _____. Mundos do trabalho. Novos estudos sobre história operária. São Paulo : Paz e Terra.
MARX, K. 1984. Divisão do trabalho e manufatura. In: _____. O capital. (Livro 1, Volume 1 Cap. XII). 9ª ed. São Paulo: Difel.
OFFE, C. 1989. Trabalho e sociedade: problemas estruturais e perspectivas para o futuro da "sociedade do trabalho". Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.
QUADROS, W. & POCHMANN, M. 1997. Transformações recentes no padrão de emprego regular urbano: uma síntese do panorama nacional e regional. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n. 90, p. 15-29, jan.-abr.
RIAL, C. L. M. 1997. Os fast-foods, uma homogeneidade constestável na globalização cultural. Horizontes antropológicos, Porto Alegre, ano 3, n. 5, p. 140-180, jun.
SORJ, B. 2000. Sociologia e trabalho: mutações, encontros e desencontros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 45, n. 43, p. 25-43, jun.
Leituras complementares
ALBORNOZ, S. 1997. O que é trabalho? São Paulo: Brasiliense.
BALTAR, P. E. A., DEDECCA, C. S & HENRIQUE, W. 1996. Mercado de trabalho e exclusão social no Brasil. Revista Latinoamericana de Estudios del Trabajo, 2, n. 2, p. 9-28.
BIELSCHOWSKY, R. 1988. Pensamento econômico brasileiro : o ciclo ideológico do desenvolvimentismo. Série PNPE n. 19. Rio de Janeiro : Instituto de Planejamento Econômico e Social.
BOBBIO, N. 1996. Igualdade e liberdade. Rio de Janeiro : Ediouro.
_____. 1997. Estado, gobierno y sociedad. Por una teoría general de la política. Ciudad de México : Fondo de Cultura Económica.
BOBBIO, N., MATTEUCCI, N. & PASQUINO, G. 1994. Dicionário de política. 6ª ed. Brasília : Edunb.
BRESCIANI, L. P. 1996. Flexibilidade e reestruturação: o trabalho na encruzilhada. XX Encontro anual da Anpocs, Caxambu, outubro de 1996.
COMTE, A. 1972. Opúsculos de filosofia social. São Paulo : Edusp/Globo.
DANTAS, M. 1998. Telecomunicações: uma alternativa social e nacional à globalização subalterna. In: CARRION, R. K. M. & VIZENTINI, P. G. F. (orgs.). Globalização, neoliberalismo, privatizações: quem decide este jogo? Porto Alegre: Ed. da Universidade.
DINIZ, E. 2000. A busca de um novo modelo econômico : padrões alternativos de articulação público-privado. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 14, p. 7-28, jun.
DINIZ, E. 2000. Globalização, reformas econômicas e elites empresariais. Brasil anos 90. Rio de Janeiro : Fundação Getúlio Vargas.
DURKHEIM, E. 1983a. A divisão do trabalho social. Col. "Os pensadores". 2ª ed. São Paulo : Abril Cultural.
_____. 1983b. As regras do método sociológico. Col. "Os pensadores". 2ª ed. São Paulo : Abril Cultural.
GIDDENS, A. & TURNER, J. 1997. Teoria social hoje. São Paulo : Unesp.
HIRATA, H. 1998. Reorganização da produção e transformações do trabalho: uma perspectiva Norte/Sul. In: CARVALHO NETO, A. M. & CARVALHO, R. A. A. Sindicalismo e negociação coletiva nos anos 90. Belo Horizonte: IRT/PUC de Minas Gerais.
HIRST, P. & THOMPSON, G. 2001. Globalização em questão. A economia internacional e as possibilidades de governabilidade. 3ª ed. Petrópolis : Vozes.
KATZ, C. 1996. Sete teses sobre as novas tecnologias da informação. In: KATZ, C. & COGGIOLA, O. Neoliberalismo ou crise do capital? São Paulo: Xamã.
LARANGEIRA, S. M. G. 1994. Inovações tecnológicas e ação sindical. Crise nos Sindicatos? In: DINIZ, E., LOPES, J. S. L. & PRANDI, R. O Brasil no rastro da crise: partidos, sindicatos, movimentos sociais, Estado e cidadania no curso dos anos 90. São Paulo: ANPOCS/HUCITEC/IPEA.
MARTINS, C. B. 1997. O que é sociologia? Col. "Primeiros passos". São Paulo: Brasiliense.
MARX, K. & ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. Várias edições.
MARX, K. 1996. Prefácio. In : _____. Para a crítica da economia política. Col. "Os pensadores". São Paulo : Nova Cultural.
MONTERO, C. A. 1995. Sociologia do trabalho na América Latina: paradigmas teóricos e paradigmas produtivos. BIB, Rio de Janeiro, n. 40, p. 65-83, 2º sem.
PAIVA, V., POTENGY, G & CHINELLI, F. 1997. Qualificação e inserção alternativa no mundo do trabalho. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n.48, p. 121-142, jul.
POCHMANN, M. 1995. Políticas do trabalho e de garantia de renda no capitalismo em mudança. São Paulo: LTr.
RODRIGUES, A. T. 2001. Ciclos de mobilização política e mudança institucional no Brasil. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 17, p. 33-43, nov.
SKIDMORE, T. 1988. Brasil : de Castelo a Tancredo. 6ª ed. São Paulo : Paz e Terra.
WEBER, M. 1982. Ensaios de sociologia. 5ª ed. Rio de Janeiro : Guanabara-Koogan.
_____. 1996. Economia y sociedad. Ciudad de México : Fondo de Cultura Económica.

Profª Drª Benilde Maria Lenzi Motim
Adjunto II - Departamento de Ciências Sociais - SCHLA - UFPR
benilde@ufpr.br Fone: 41-3360-5254 Fax: 41-33605093

Prof. Dr. Osvaldo Heller da Silva
Chefe do Departamento de Ciências Sociais - SCHLA - UFPR